EDITORIAL

Caindo na noite com Lautrec

Lautrec – Bal au Moulin Rouge, 1889

O homem pertence ao seu tempo histórico e o tempo histórico não é herdado da natureza, tampouco nasce com o homem.

Tempo histórico é o caminho que os fatos e o conhecimento humano trilharam, de indivíduo a indivíduo, para chegar a cada um de nós.

Nessa jornada há personagens que elevam o conhecimento humano a um degrau superior, apuram sua dor em arte aprimorando o acervo de cultura preexistente.

Revisitar essas obras, apropriar-se de sua incômoda beleza e integrá-la ao nosso dia a dia é reavivar a chama do espírito humano. É entender como foi que chegamos até aqui.

Somos involuntariamente expostos à dor, à ignorância, à marcha do atraso e à pequenez, cada um dos míseros dos nossos dias.

Escolher buscar na produção do belo, do excelente, do que é esteticamente elevado, do objeto do seu desejo, o motivo do humano é um ato de resistência. E como todo ato humano, pode ser falho, inconstante, intermitente e ineficaz.

Mas não tem problema. Hoje é dia de cair na vida com o sublime e acreditamos que a beleza do que fomos ainda pode ser.

As Editoras.

Esta publicação é possível graças aos apoiadores da Guilda do Drops.

 

Aqui você sabe do que se trata e, sabendo, quem sabe decide fazer parte deste grupo maravilhoso:

 

Toulouse-Lautrec

O indelével registro da vida real

por Fal Azevedo

Lautrec e a arte do mundo flutuante

por Beatriz Outis
Lautrec – Woman in bed (Femme au lit), 1896.
Lautrec – Woman in bed (Femme au lit), 1896.[NILDA] . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019.

A maravilhosa safadeza de Carlos Zéfiro

por Suzi Márcia Castelani

Quem melhor nos retratou na literatura do século XIX?

por Elaine Cuencas
Lautrec – Woman in bed (Femme au lit), 1896.[NILDA] . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019.
Foto de Fernando Passarini

Brindando no Moinho Vermelho

por Lucas Pedroso

O artista do tesão

por Char I. Melhein

Foto de Fernando Passarini

Aniversariantes de Maio

expediente

Editoras: Fal Vitiello de Azevedo e Suzi Márcia Castelani
Capa: Suzi Márcia Castelani
Colunistas: Elaine Cuencas, Beatriz Ortis, Char I. Milhein, Lucas Pedroso

Fotos: Caroline Castelani e Fernando Passarini

Ilustração da Capa: Lautrec – Femme qui tire son bas (1894)