Natal cancelado, os tornozelos de Guspero, saudação Jedi, canetinhas de todas as cores, balas de caramelo, cigarrilhas e Porto, fotos roubadas

Anlene:

– Vai ter livro novo seu no ano que vem?

Eu:

– Espero que sim.

Anlene:

– E vai ter festa de lançamento?

Eu:

– Espero que não.

*

Gatos doentes em bando, porque gato nunca fica doente sozinho.

*

As Berenices estão mais psicodélicas a cada dia que passa.

*

Sou conhecida por meus ataques de sonos. Perdi muitas, muitas festas de família porque eu encostava num sofá ou dava aquela deitadinha na cama e dormia até o dia seguinte. Um baita dum superpoder.

*

Tivemos cupins. Não lhe contei. Cupins enormes e malvados. Não lhe contei. A cozinha foi pro chão. Não. Ficou. Um. Armário.

Tudo que havia na cozinha foi pro ex-consultório da Maliu ou está espalhado em enormes caixas de papelão pela sala. Vivermos assim pelos próximos meses. Desesperador? Sim. Quero fugir? Com certeza.

O Natal, é claro, foi cancelado e Maliu terá de ir ver as amiguinhas noutras plagas. Não dá pra trazer as pessoas aqui. Nem nós deveríamos estar aqui.

*

Unhas roídas até o fim. Minha existência é inviável.

*

Que a falta de caráter esteja com você.

*

Porto numa taça linda. Cigarrilhas. Paz.

*

Balas de caramelo. Sem açúcar.

Nossa, Fal, que vida incrível e emocionante você tem.

Tente não morrer de excitação.

*

Comprei agenda para 2022 e ainda estou em choque.

*

Meus princípios socialistas nunca poderão se aprofundar porque todos os dias sonho com alguém fazendo meu jantar. Se eu fosse rica, teria alguém cozinhando para mim. Sério.

*

Guardei as suas duas fotos novas no meu arquivo de fotos roubadas. Para quê? Nada. Sou muito idiota.

*

Não gostam do meu texto, beijas. Tiro o texto e guardo. Cansei demais. Maior perigo do mundo sou eu no mode “tudo bem, deixa”. Ali, tá tudo perdido.

2 comentários em “Natal cancelado, os tornozelos de Guspero, saudação Jedi, canetinhas de todas as cores, balas de caramelo, cigarrilhas e Porto, fotos roubadas”

  1. eu não aguento um mundo em que nada me avisa de post novo aqui. Crueldade tem limite. Se você não quer divulgar nas redes nem no diarinho, pelo menos contrata uns corvos pra vir trazer o bilhete amarrado no pezinho (ou uma coruja, se você for da turma do Harry). Tenho alguma coisa sensível ou inteligente pra comentar? claro que não, mas tão bom ler você e me espantar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *