Pular para o conteúdo

O Blog

Independência, até vá lá. Tudo bem. Mas morte? Não, de jeito nenhum.

Dantas

eu chamava o cara de “alguém que amo”. agora, ele não diz meu nome. a vida, esse lugar estranho.

eu era

  • por

Nada é mais surreal do que encontrar com a ex-sogra no metrô. Nós nos encontramos na porta do vagão. Eu entrando, ela saindo. Ficamos nos… Continue a ler »Walkíria

Walkíria

  • por

– Pipa, você me ama? – Ama, mamãe. – Quanto você me ama? – Dois. – Dois o quê? – Dois reais.

Pipa

  • por

quanto mais você olha, mais coisas é capaz de ver. mais significados, mais histórias, mais camadas.

uma paisagem?

  • por

Ela disse a ele que nove anos de casamento ruim não eram uma crise, eram uma tradição. Ele sorriu com tristeza e concordou. Ela ficou… Continue a ler »Regina

Regina

  • por

O Leonardo tem certeza de que o pessoal do escritório só trabalha até tarde porque não consegue achar a porta da saída.

Leonardo

  • por

Boteco, mesa do Valtão: – Quem foi que disse: o casamento é a única aventura ao alcance dos covardes, Valtão? – Meu pai. – Para… Continue a ler »Valtão

Valtão

  • por

 Às vezes você volta. Não para mim, claro que não, mas volta. Um oi na rede social, uma resposta de e-mail que não era para… Continue a ler »Da volta

Da volta

 Ninguém pode ser o que você quer que ele ou ela seja, ou precisa. As pessoas são o que são. Talvez se encaixem. Talvez não.… Continue a ler »capota

capota

Eu queria falar sobre a dor do que é contínua, definitiva, invariável. Sobre a dor do que se pode ter, não se pode ter, existe e não existe, como… Continue a ler »Caldo

Caldo