As coisas em que acreditamos

As coisas em que acreditamos nos enfraquecem. Elas nos tornam alvos mais fáceis, bem mais fáceis. Acreditar é o primeiro passo para o abismo. As coisas em que acreditamos revelam de onde viemos, escancaram para onde vamos. As coisas em que acreditamos penduram uma melancia no nosso pescoço. Elas são como uma carta de intenções, o cartão de visitas do conde Drácula, o vestido de baile da Bela Adormecida pendurado pelas fadinhas atrás da porta. As coisas em que acreditamos são uma trilha de migalhas. São a cruz de neon do padre Duncan, amigo do designer Ronald Shakespear. Eu creio. Creio no tom que não é marrom dos seus olhos, no cheiro do seu perfume em meu travesseiro, na sua voz via embratel e na sua coleção de livros. Não haverá paz ou perdão para mim e é bem feito.

4 comentários em “As coisas em que acreditamos”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s