Uma revista é uma revista é uma revista

Devagar, o Drops em Revista vai ficando com a cara que deve ficar. Toda vez que me enfio num negócio novo sou obrigada a admitir o tanto que não sei. É confortável ficar andando em torno do que eu-sei-que-eu-sei, se achando a boona (não que eu me ache, dr. Luiz Estevão, Mariana Aldrigui e eu concordamos que tenho o amor-próprio dum lagarto morto pela roda da carroça). Ou, vejo muito, fácil também é brincar de “ah, não, sou importante DEMAIS pra participar”.
Mas quando se mete a mão na argila para se arriscar de novo (isso deveria ir escrito na minha lápide se um dia eu morresse), é que fica claro: você é um ursinho-panda-bebê, não sabe nada, seus olhos estão fechados, você não tem pelos, história, acervo, não sabe andar, nem ler, nem escrever e se pá, mal consegue rastejar sobre o corpo da sua mãe em busca da teta perdida. Você é um zé mané, ursinho-panda-bebê-burrinho, não se meta a fazer revistas. Você não sabe nada, camarada. Você não sabe selecionar imagem, não sabe fazer editorial (para isso, pelo menos, temos Claudio Luiz pra roubar o mote), não sabe definir linha editorial. É mais ou menos isso. Mas eu vou aprender. Tou aprendendo. Pelo menos, até aqui, já aprendi que não sei quase nada.
Ah, sei uma coisa: tenho temos (vamos botar Suzi Márcia nesse B.O.) uma dívida de coração para com os excelentes colaboradores que toparam, como sempre, participar da primeira edição de um projeto ainda sem grandes definições, um experimento que vai se desenhar lentamente. O que o vulgo chamaria de roubada.
Priscila, Claudio Luiz, Mariana, Renata, Ricardo, Ana Paula, Luciana: vocês são nossa tropa de choque emocional, nossos paraquedistas do infinito, nossos stalones-achando-a-saída-do-túnel. Somos imensamente gratas. Não vamos esquecer nunca de que vocês estiveram na primeira edição, e esperamos que aceitem quando forem convidados de novo. Perdoem a inexperiência e a total leseira das editoras. Estamos aprendendo e, na próxima vez em que vocês forem chamados, estaremos mais espertonas. Obrigada, obrigada, obrigada.

PS: queridos se ofereceram para escrever no Drops em Revista, o que nos alegra e emociona. As próximas edições estão alinhavadas e vamos devagarim fazendo os convites .

4 comentários em “”

  1. Eu me ofereci messss… Pq sou assim, oferecida! Hahahaha… E, cara, é a Revista do Drops! Quem não quer fazer parte? Eu que não sou boba nem nada já vou deixando minha intenção de participar! Eu achei tudo lindo, vcs são foda! Beijossss ❤️

    Curtir

  2. Se eu conseguir escrever algo à altura da revista, submeto ao crivo dos editores. Por enquanto fico perto da turma dos stalones-achando-a-saída-do-túnel, mas imitando os movimentos deles pra parecer que sou membro efetivo. Beijo grande, Fal, com o amor de sempre, esse sim amor sincero, amor verdadeiro, tô até pensando em fazer uma tatuagem assim.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s